O que é CENTRO DIA

O Centro Dia é um equipamento da Assistência Social onde é executado o Serviço de Proteção Social Especial de Média Complexidade para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas famílias. Entendemos como “equipamento” a estrutura física e profissional necessária para a prestação do serviço. Assim, na Assistência Social temos equipamentos como CRAS, CREAS, Centros-Dia, Centros de Convivência, Unidades de Acolhimento, etc.
O Centro Dia é um espaço destinado a proporcionar acolhimento, proteção e convivência a idosos e pessoas com deficiência com algum tipo de dependência, cujas famílias não tenham condições de prover estes cuidados durante todo o dia ou parte dele.


Na unidade são desenvolvidas atividades que permitam a convivência em grupo, cuidados pessoais, fortalecimento das relações sociais, apoio e orientação aos cuidadores familiares, acesso a outros serviços e a tecnologias que proporcionam autonomia e convivência. O Centro-Dia oferece atenção integral à pessoa com deficiência e/ou idosa em situação de dependência durante o dia servindo também como apoio às famílias e aos cuidadores familiares na diminuição do estresse decorrente dos cuidados prolongados.

QUAL É O PÚBLICO ALVO DO CENTRO DIA?
Pessoas com deficiência e idosas, com dependência, ou seja, que necessitam de cuidados de outras pessoas para realizar atividades básicas diárias, e que tenham tido seus direitos violados. Também são atendidos os cuidadores e familiares das pessoas com deficiência e idosos.

QUAIS ATIVIDADES DEVEM SER DESENVOLVIDAS NO CENTRO DIA?
É um serviço diurno que visa a melhoria da qualidade de vida dos idosos e pessoas com deficiência que possuam alguma dependência para as atividades da vida diária (alimentação, higiene ou mobilidade), e que necessitem de assistência multiprofissional (Serviço Social, Psicologia, Terapia Ocupacional, etc.).
O serviço contribui para evitar o isolamento social da pessoa com deficiência/idosa e do seu cuidador, bem como outras situações de risco e violação de direitos tais como: discriminação, negligência, maus tratos, abandono, violência física e psicológica, convivência com a extrema pobreza, entre outros, favorecendo a construção da autonomia e fortalecendo o papel protetivo da família.
As atividades desenvolvidas no Centro Dia devem ser planejadas com base no perfil de cada usuário, conforme suas demandas e potencialidades. A equipe técnica deverá elaborar, em conjunto com o usuário e sua família, um plano individual de atendimento (PIA) para cada usuário, promovendo sua autonomia através do acesso a atividades dentro do serviço, bem como a outros benefícios, serviços e programas. Assim, cada usuário terá sua própria programação diária.

No Centro dia deve ser realizado um conjunto variado de atividades, por uma equipe multidisciplinar, através de metodologias como reuniões, leituras, vídeos, música, grupos focais, atenção individualizada, oficinas diversificadas como, música, teatro, etc. Estas atividades podem acontecer não apenas no espaço físico da unidade, mas também no domicílio, no bairro, na comunidade, em clubes, cinemas, praças, entre outros.

O trabalho deve ser articulado com as outras políticas públicas, favorecendo o acesso do usuário aos serviços de educação e saúde, bem como outros serviços no território. Entretanto, embora as políticas públicas setoriais devam trabalhar de forma articulada, cada uma possui seus próprios objetivos e metodologia.

Desta forma, os serviços da Política de Assistência Social precisam ter equipe exclusiva, com horários de atendimento específicos e espaço físico distinto e adequado ao trabalho proposto.

ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS:

  • Acolhida
  • Escuta qualificada
  • Reuniões com familiares
  • Visitas domiciliares
  • Articulação com o Sistema de Garantia de Direitos
  • Oferta de cuidados pessoais durante o dia
  • Alimentação
  • Acesso à informação, comunicação e defesa de direitos
  • Acesso a documentos pessoais
  • Orientação e encaminhamento para a rede de serviços locais
  • Construção de plano individual e/ou familiar de atendimento
  • Orientação sociofamiliar
  • Elaboração de relatórios e/ou prontuários, estudo social, diagnóstico socioeconômico
  • Desenvolvimento do convívio familiar, grupal e comunitário
  • Apoio à família na função protetiva
  • Promoção do acesso a direitos socioassistenciais como BPC e outros serviços.

ATIVIDADES SOCIOASSISTENCIAIS QUE DEVEM SER INCLUÍDAS DE ACORDO COM AS HABILIDADES, DEMANDAS E POSSIBILIDADES DE CADA USUÁRIO:

  • Oficinas: produção artística e literária, oficinas de memória, confecção de bonecos, marcenaria, corte e costura, fotografia, artes plásticas (desenho, pintura, escultura, modelagem), trabalhos manuais (bordado, tricô, crochê, tear), pintura (tela, tecido, madeira), artesanato (fuxico, cerâmica, bijuteria), informática (inclusão digital, internet), culinária, música, coral, teatro, etc.
  • Campanhas educativas
  • Palestras
  • Atividades físicas como ginástica, dança, hidroginástica
  • Dinâmicas de grupo e rodas de conversa
  • Jogos de mesa (xadrez, dominó, damas, baralho)
  • Sessões de cinema
  • Atividades lúdicas, brincadeiras, jogos
  • Encontros inter geracionais para troca de experiências (contar estórias, vivências e memórias)
  • Confraternizações (aniversários, datas comemorativas)
  • Apresentações artísticas (coreografias, jogral, coral, peças teatrais)
  • Passeios (parques, museus, centros culturais e locais históricos)
  • Festas temáticas (conforme calendário brasileiro e/ou regional)
  • Etc.

FUNCIONAMENTO DA UNIDADE

O Centro-dia de referência funciona cinco dias na semana, 10 horas diárias, inclusive no horário do almoço. A capacidade instalada do serviço deve ser para o atendimento de 30 usuários em cada turno (4 horas pela manhã e 4 horas à tarde), podendo o usuário, de acordo com seu plano de atendimento, frequentar a unidade todos os dias ou em dias alternados, permanecendo apenas um turno (manhã ou tarde) ou nos dois turnos (o dia todo) inclusive no horário do almoço e com direito a almoço. Após o atendimento durante o dia, o usuário retorna para seu domicílio.

OBS: No caso de crianças e adolescentes em idade escolar (educação infantil, ensino fundamental ou médio) ou adultos incluídos em EJA (Educação de Jovens e Adultos) o atendimento em centro dia deverá ser em horário contrário ao escolar.

REDE DE ATENDIMENTO

Em 2018, a FASPG firmou Termos de Colaboração com 07 Organizações da Sociedade Civil para execução do SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL DE MÉDIA COMPLEXIDADE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, IDOSOS E SUAS FAMÌLIAS na modalidade de Centro Dia:

ENTIDADE ENDEREÇO METAS VALOR MENSAL REPASSADO
01 Associação Artesanal do Excepcional de Ponta Grossa – ASSARTE Rua Prefeito Brasílio Ribas nº 775

Fone 3224- 9017

assarte@gmail.com

80 Pessoas com Deficiência R$ 28.000,00
02 Associação dos Deficientes Físicos de Ponta Grossa – ADFPG Rua Antenor Lourenço de Oliveira, 650 – Contorno

Fone: 3227-4598

adfpg1@hotmail.com

80 Pessoas com Deficiência

30 idosos

R$ 38.500,00
03 Associação de Proteção aos Autistas – APROAUT Rua Francisco Guilhermino, 166 – Parque Santa Lúcia

Fone: 3238-1377 aproaut@gmail.com

85 Pessoas com Deficiência R$ 29.750,00
04 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Ponta Grossa Avenida Monteiro Lobato, 2420 – Jardim Carvalho

Fone: 3219-8350

pontagrossa@apaepr.org.br

75 Pessoas com Deficiência R$ 26.250,00
05 Acap. Geny de Jesus Souza Ribas – CEPRAF Rua Washington Luiz, 100 – Jardim Conceição

Fone: 3235-6432

cepraf@bol.com.br

36 Pessoas com Deficiência R$ 12.600,00
06 Associação de Pais e Amigos do deficiente Visual – APADEVI Rua Pernambuco, s/nº – Olarias

Fone: 3223-0784

apadevipg@brturbo.com.br

64 Pessoas com Deficiência R$ 22.400,00
07 Associação Pontagrossense de Assistência à Criança Deficiente – APACD Rua Paulo de Frontin, 1190 – Vila Liane

Fone: 3224-4746

apacd@hotmail.com

60 Pessoas com Deficiência R$ 25.200,00

Fontes de referência:

2 comentários em “O que é CENTRO DIA”

  1. Bom dia Sandra

    Favor verificar no blog as informações da APAE de Ponta Grossa

    *04* Associação de Pais e Amigos do Excepcional – APAE Avenida Monteiro Lobato, 2420 – Jardim Carvalho

    Fone: 3219-8350

    apaepg@ig.com.br 75 Pessoas com Deficiência R$ 26.500,00 O valor firmado de repasse mensal da FASPG para a APAE, conforme termo de colaboração 17/2018 é de R$ 26.250,00 – corrigir.

    Os dados cadastrais da APAE estão atualizados na FASPG, então o email correto é pontagrossa@apaepr.org.br – corrigir.

    E ainda, a razão social é ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS *DOS EXCEPCIONAIS* – APAE DE PONTA GROSSA – corrigir,

    Obrigada pelas providências.

    *Att,*

    *Katia Lemes*

    *(42) 3219-8393*

    *“Pessoas com deficiência: direitos, necessidades e realizações.”* Tema base: Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla – 2017.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s